smiguel2edit

Mar de tranquilidade

Conteudo Isobar

São Miguel dos Milagres, a 100 km de Maceió, é destino paradisíaco para relaxar.

Que o Nodeste do Brasil é riquíssimo em belezas naturais variadas todo o mundo sabe. Não são poucos os paraísos preservados e propositalmente isolados para desafogar o fluxo do turismo predatório e guardar as riquezas ambientais para que poucos desfrutem, com todo o cuidado e atenção que esses lugares merecem.

Caso de São Miguel dos Milagres, um vilarejo com chão de areia a 100 km de Maceió, e que integra a orla da Costa dos Corais alagoana. Quem tem um pouco de entrosamento com o mar, sabe que uma costa apinhada de corais significa muitas piscinas naturais, vida marinha abundante e paisagens de tirar o fôlego. Dizem por lá que é a praia mais azul e cristalina do Brasil; não é uma estatística precisa, mas as chances de que essa premissa seja verdade são grandes.

É a praia dos sonhos para os que buscam tranquilidade, sem agito, com pousadas charmosas pé de areia. Agora, se você quer passeios mil, agito à noite e um clima jet-set, esqueça: São Miguel dos Milagres é um dos recantos mais serenos – e mais deslumbrantes – do Brasil.

Para manter essa aura quase imaculada, a estrada costeira alagoana foi desviada para o interior na altura de Barra de Santo Antonio (50 km ao norte de Maceió). Essa medida preserva cerca de 50 km costeiros do fluxo intenso de turistas. Toma-se uma estradinha secundária entre Barra de Camaragibe e Japatinga para chegar a São Miguel dos Milagres – com direito a uma balsa no rio Manguaba no caminho. É a chamada rota ecológica, com praias paradisíacas e pousadas que misturam simplicidade e sofisticação.

Por lá, duas pousadas são boas opções para os turistas: a Pousada do Toque, que fica na praia homônima, faz parte da exclusiva Associação de Hotéis Roteiros de Charme, que trabalha com diretrizes socioambientais e exclusivas quanto às acomodações. Detalhe: essa pousada, cuja cozinha é comandada pelo chef Nilo Bulgarell, foi vencedora do Travellers’ Choice™ 2014 no site de viagens Trip Advisor. Lá, o mote é conquistar o hóspede pela gastronomia.

Nada longe desse objetivo está também a pousada BeijuPirá, na Praia do Laje, parte da rede de pousadas espalhadas pelos mais belos recantos nordestinos. A explosão de sabores fica a cargo do Beijumanga (filé de peixe na chapa passado no gergelim, arroz de coco, banana caramelizada com curry e molho de manga à parte).

A ordem por aqui é desencanar dos restaurantes: é nas pousadas que você encontra o mais aprimorado serviço gastronômico.  Quanto a passeios, prepare-se para caminhar e apreciar os cenários deslumbrantes e dignos de filmes.

Preservada por não ter acesso por meio de carros, a Praia do Toque concentra algumas pousadas e sítios – e ótimos restaurantes desses estabelecimentos. Todos os restaurantes das pousadas do Caju, Amendoeira, além da já citada do Toque, atendem clientes que não são hóspedes – mas, neste caso, somente com reserva antecipada pelo telefone.

Quase deserta e com águas translúcidas, a Praia do Riacho é um deles – fica, por exemplo, a cerca de 50 minutos a pé da Praia do Toque. Tome todo o tipo de cuidado, no entanto, porque estamos falando de uma região praticamente deserta (ou seja, vale a pena se orientar na pousada em que se está hospedado, além de levar água e alimentos). Chegando lá, há um bom restaurante da pousada Recanto dos Milagres, debaixo de uma amendoeira e que costuma receber veículos turísticos da capital alagoana.

Outro passeio recomendado por lá é visitar os peixes-boi do rio Tatuamunha – quem for passar alguns dias em São Miguel dos Milagres terá o serviço de agendamento para as visitas, feitas por monitores autorizados, dentro da própria pousada que escolher.

Porque sim, fundamental é passar alguns dias na simplicidade de São Miguel dos Milagres. Tire uns quatro, se puder. O ideal é uma semana. Puro descanso, paz e revitalização em um dos destinos mais bonitos do Brasil.

Produtos Estilo Para Você

Mais Matérias