shutterstock_286914800

Chapada dos Guimarães

Conteudo Isobar

Cânions, grutas e cachoeiras são alguns dos atrativos da região central do País

Conhecido como ponto central da América Latina por muito tempo, a Chapada dos Guimarães (MT) é uma das regiões mais antigas do Brasil, com fósseis e formação geológica que indicam que o local já foi até habitat de dinossauros. Depois, foi mar, deserto e até uma floresta.

Com tanta história para contar, a região apresenta majestosos paredões de arenito, cachoeiras, mirantes, cavernas e vales que podem ser visitados por meio de trilhas com diferentes níveis de dificuldade.

Para conhecer os 330 quilômetros de área do Parque Nacional, a melhor opção é se hospedar na cidade Chapada dos Guimarães e dedicar de 3 a 5 dias nas principais trilhas da reserva. O centro da vila fica apenas há 11 km do Parque, e  a cidade possui diversas pousadas aconchegantes, restaurantes típicos e uma feirinha de artesanato na praça central, onde também é possível visitar a igreja de Santana.

Um dos principais pontos e cartão-postal do Mato Grosso, a Cachoeira Véu da Noiva possui 86 metros de queda d’água formando um enorme poço, que atualmente encontra-se fechado. Mesmo sem poder tomar um banho de cachoeira, vale aproveitar a vista e o voo das araras em um mirante próximo ao estacionamento do parque.

Além da Véu da Noiva, o Circuito das Cachoeiras passa por mais 7 quedas d’água e tem duração de cinco horas. A Cachoeira das Andorinhas, da Prainha e do Pulo são algumas das opções para se refrescar e descansar um pouco no meio da trilha.

Para quem gosta de caminhar, o trekking até o Morro de São Jerônimo, com 836 metros de altitude, tem duração de 7 horas (ida e volta) e uma vista panorâmica única. Vale lembrar que é preciso ter preparo físico para completar a subida tranquilamente.

Outra visita obrigatória é a Cidade de Pedra, cuja formação se espalha por cânions com até 350 metros de altura. Além disso, são mais de 50 sítios arqueológicos espalhados pelo Parque, com pinturas rupestres e fósseis de animais.

Além da reserva, também há roteiros surpreendentes pelas cavernas e grutas da região. A Caverna Aroe Jari, por exemplo, é a maior gruta de arenito do Brasil, com 10 metros de altura e inscrições rupestres pelas paredes. Caminhando por mais 30 minutos, é possível chegar até a Lagoa Azul, uma das mais belas paisagens da região.

Para terminar, uma visita à Caverna Kiogo Brado, com um banho de cachoeira relaxante depois de uma trilha que passa pelas diferentes vegetações do Cerrado, veredas e matas de galeria. Ainda é possível aproveitar a comida caseira de restaurantes da região.

Com tantas opções de lazer para quem adora o contato com a natureza, a Chapada dos Guimarães é o destino ideal para as próximas férias.

Produtos Estilo Para Você

Mais Matérias