A aromaterapia é indicada para o tratamento de males físicos e espirituais. Também há quem utilize óleos essenciais como forma de melhorar o bem-estar do corpo e mente. | Crédito: Shutterstock

A cura pelo aroma

Conteudo Isobar

Conheça a aromaterapia, que consiste em tratamentos baseados no efeito dos aromas de plantas e suas interações com o corpo humano.

As flores fascinam a humanidade com sua incrível beleza, infinidade de cores e profusão de aromas. Desde a aurora da civilização, elas estão presentes em rituais e tratamentos de males físicos e espirituais. Dos egípcios aos chineses, dos sumérios aos nativos americanos, há milênios os seres humanos conhecem as propriedades das plantas, especialmente as aromáticas, para a cura de doenças e a promoção do bem-estar.

Há 5.000 anos, na Índia, já se usava águas perfumadas com especiarias em banhos e massagens para amenizar dores e tratar doenças. Na China, as plantas aromáticas eram maceradas com óleos vegetais para serem espalhadas pelo corpo.

Os súditos dos faraós eram verdadeiros apaixonados por aromas – usavam perfumes específicos para cada situação: para rituais espirituais, embalsamamentos, em vinhos aromáticos, como analgésicos e, como fazemos nos dias de hoje, para complementar o look do dia. Gregos e romanos também gostavam de perfumar suas vestes, casas e templos.

Foram os árabes e alquimistas que começaram a elaborar um processo de destilação mais preciso, que abriu caminho para a aromaterapia da forma como a conhecemos hoje.

A aromaterapia é um ramo da fitoterapia, ciência que usa as propriedades medicinais das plantas. Usa óleos essenciais de origem botânica para o tratamento de males físicos, emocionais e espirituais do corpo humano. Óleos essenciais, por sua vez, são substâncias botânicas extremamente concentradas, que possuem princípios ativos de acordo com suas composições químicas.

Eles podem ter diferentes aromas, cores e densidades – de acordo com a planta que os gerou – e costumam ser usados diluídos em banhos, compressas, massagens, difusores, velas e inaladores. Atualmente, é possível encontrar esses óleos essenciais em diversos formatos e veículos: em creme para massagem, loções e hidratantes para o corpo, em gel, águas de banho ou mesmo 100% puro.

Cada um desses extratos aromáticos possui uma série de funções. Por exemplo, uma massagem nas costas e no peito com o óleo da copaíba é indicada para quem sofre de bronquite e doenças respiratórias, uma vez que ela dilui o muco produzido pelos pulmões. Rosas são poderosos antissépticos e tratam problemas de pele. A essência de lavanda ajuda a suavizar dores e cólicas menstruais. Os alérgicos se beneficiam das propriedades dos óleos de eucalipto, citronela e cedro, que ainda têm o poder de manter insetos e ácaros afastados.

A correria das cidades pede um pouco de mandarina, que alivia o estresse, depressão e ansiedade. Para as mulheres, ela ainda tem a propriedade de diminuir celulite em massagens. No entanto, é preciso cautela, pois o mesmo óleo é indicado como laxativo e diurético.

Por isso, é sempre indicado procurar um especialista, que analisará as necessidades do paciente e a interação possível de cada óleo essencial. Mas sempre é bom saber que, além da beleza peculiar, as flores também curam.

Mais Matérias