O novo Civic deve estar nas concessionárias brasileiras em outubro (MJ Prototype)

O novo Honda Civic

Conteudo Isobar

Logo de cara, décima geração encanta pelo design

É chegada a hora. O mercado brasileiro está prestes a ser brindado com a renovada versão do Honda Civic, já vendida nos Estados Unidos e no Canadá. O famoso sedan atinge a décima geração com sucesso expressivo em diversos países e com uma série de novidades quentes.

Bem mais imponente e ousado, o Civic 2017 recebeu toques característicos das linhas de luxo da montadora japonesa. O design moderno parece querer inaugurar novo estilo – algo próximo de um “sedan-coupé” – uma aposta da Honda para fazer frente ao Toyota Corolla, líder absoluto de vendas na categoria.

Os novos Civic serão produzidos em Sumaré, interior de São Paulo. Embora não haja data fixada, especula-se que a Honda deva lançá-los até outubro. Nos Estados Unidos, a versão básica do carro custa pouco mais de US$ 18 mil. No Brasil, contudo, a tabela de preços ainda segue um mistério.

O sedan japonês é maior e mais leve em relação ao modelo anterior. Comprimento e largura ampliaram-se em 7,5 cm e 5 cm, respectivamente. A altura foi diminuída em 4 cm e o peso da carroceria, por sua vez, perdeu 30 kg, por conta da utilização de materiais mais resistentes.

Se, por um lado, as características visuais do Civic prometem encantar o público mais jovem, por outro, todos os demais atributos dele são de tirar o chapéu, independentemente das idades dos consumidores.

A MÁQUINA 

O desempenho da nova máquina tem a seu favor um motor VTEC 1.5 Turbo, o primeiro com turbocompressor e injeção direta construído pela companhia japonesa. Em baixo do capô, são 174 cavalos de potência, além de 22,4 kgfm de torque. As versões 1.5 flex do sedan, entretanto, devem vir apenas em 2018.

O funcionamento do motor destaca-se pelo baixo ruído mesmo em altas rotações. A ideia da Honda foi conceder à nova geração do Civic mais força nas saídas e nas retomadas. Já embalado, o VTEC procura manter-se em 2 mil giros. O turbloflex leva 6,8 segundos para saltar de 0 a 96 km/h.

LUXO E SEGURANÇA

Os avanços observados na parte externa do sedan da Honda foram seguidos por alterações internas igualmente notáveis. O revestimento das portas e do painel é de extremo bom gosto e qualidade, acabamento diferenciado que gera a sensação de que o Civic foi incorporado a uma categoria superior.

Novidade, o painel único, nas cores branca e azul, possui mostrador digital para as funções do computador de bordo, do ar-condicionado e do sistema de som. No volante multifuncional, o controlador de volume inova com tecnologia touchscreen, semelhante ao de um aparelho mobile.

A central multimídia do sedan da Honda, uma tela de sete polegadas, conta com os aplicativos Android Auto e Apple CarPlay, que permitem transmitir informações do próprio celular. A tela sensível ao toque também recebe imagens registradas nas câmeras externas, um auxílio apropriado para as manobras do condutor.

Em termos de segurança, o Civic 2017 pretende-se mais seguro que os concorrentes. Ele foi contemplado com controles de tração e estabilidade, freios ABS com EBD (Electronic Brake Distribution) e BAS (Brake Assistant System), além de sistema de cruzeiro com frenagem automática e alerta de colisão.

A novidade da Honda promete agitar o mercado brasileiro de sedans. Resta saber apenas quanto o carro vai custar. O modelo atual varia entre R$ 73 mil e R$ 90 mil. A perspectiva é de que o novo Civic esteja um pouco acima desses valores.

Mais Matérias