O Brasil terá à disposição 28 exemplares do KC-390 (Tereza Sobreira)

O gigante dos ares

Conteudo Isobar

O KC-390 é o maior avião já produzido no Brasil

Quando Alberto Santos Dumont contornou a Torre Eiffel, a bordo de seu 14 Bis, o brasileiro acendera uma fagulha. A proeza dele inscreveria na história da aviação o nome do Brasil. Passados mais de 100 anos daquela memorável manobra, executada em 1906, nada permaneceu igual, exceto a vontade brasileira de sempre voar alto.

Há sete meses, a Embraer deu início à campanha de testes em voo do KC-390, maior avião já produzido no Brasil. O progresso aeronáutico alcançado pelo país, contudo, não diminui em nada a manobra de Santos Dumont na capital francesa. Muito pelo contrário, todo progresso requer o primeiro passo, talvez o mais crucial.

Inegavelmente, avançou-se bastante de lá para cá, sobretudo em manobras. O KC-390 apresenta-se para firmar novos padrões e novas capacidades de desempenho na categoria. Seu controle de voo facilita a pilotagem. Os instrumentos reduzem a pressão sobre o piloto, o que torna qualquer missão mais eficiente.

Aliás, o novo avião é capaz de muitas missões: transporte e lançamento de cargas e de tropas, busca e salvamento, combate a incêndios florestais, reabastecimento aéreo, evacuamento médico, entre outras tarefas.

RENOVAÇÃO DA FROTA

Produzido pela Embraer com suporte financeiro da Força Aérea Brasileira (FAB), o KC-390 teve o projeto lançado em 2009. A ideia é de que ele substitua os antigos modelos norte-americanos C-130 Hércules, em atividade há quase seis décadas. O contrato assinado pela FAB para produção em série, no valor de US$ 7,2 bilhões, prevê entrega de 28 novas aeronaves no decorrer de 10 anos.

A Embraer contou com apoio de alguns países e de mais de 50 companhias brasileiras no desenvolvimento do projeto. Há intenção de compra por parte de outras forças aéreas, além da brasileira. Atualmente, o cargueiro é desejado pela Argentina, pelo Chile, pela Colômbia, por Portugal e pela República Tcheca.

O KC-390 foi definido como apto a atuar tanto na Amazônia quanto na Antártica. Turbinas a jato conferem-lhe agilidade e potência, podendo atingir até 850 km/h.

Com compartimento de 18,54 m de comprimento, 3,45 m de altura e 2,95 m de largura, o KC-390 é capaz de carregar veículos blindados, contêiners e até um helicóptero. Cabem ainda 80 soldados, 66 paraquedistas em formação, além de 74 macas. A capacidade máxima de carga pode atingir 23 toneladas.

Em seus primeiros projetos, Santos Dumont levava em consideração diversas variáveis. Entre as dificuldades, o brasileiro lutava exatamente contra o peso, considerado inimigo do voo. Hoje, portar carga tornou-se finalidade fundamental. O KC-390 é capaz de decolar do Distrito Federal e aterrissar em qualquer capital do Brasil, com peso total.

BRASIL DA AVIAÇÃO

Apesar de, na maioria das vezes, os créditos pela invenção do primeiro avião serem concedidos aos irmãos Wilbur e Orville Wright, Santos Dumont foi um aeronauta revolucionário. Com sucesso, projetou, construiu e voou os próprios aparelhos. Nascido em Palmira (atualmente Santos Dumont), Minas Gerais, em 20 de julho de 1873, o brasileiro acumulou feitos que o tornaram uma das pessoas mais conhecidas do século 20.

Mais Matérias