Fruit Loops Landscape, da série Processed Views. | Crédito: Divulgação.

Paisagens comestíveis

Conteudo Isobar

Dupla de artistas reconstrói cenários naturais dos Estados Unidos utilizando alimentos processados industrialmente.

A carreira do fotógrafo norte-americano Carleton Watkins (1829-1916) foi marcada por imagens célebres de paisagens da região oeste do país – contribuindo com a imagem de terra promissora e farta. Ao longo do tempo, interesses corporativos modificaram tais paisagens, que foram substituídas por estradas de ferro, minas, moinhos e madeireiras.

É justamente essa modificação que as fotógrafas Barbara Ciurej e Lindsay Lochman escolheram trabalhar no projeto “Processed Views”. Ali, as fotografias originais de Watkins são reconstruídas utilizando alimentos processados industrialmente.

O projeto consiste numa série de 10 impressões de tamanho 18’’ x 22’’ que levaram mais de dois anos para ser finalizadas. “Cada fotografia mostra uma parte diferente da indústria alimentícia, que queríamos questionar e desafiar”, diz Barbara.

Entre os alimentos escolhidos para as imagens estão marshmallows, cereais matinais, bolos, refrigerantes e embutidos. “Escolhemos comidas populares que contêm altos níveis de xarope de frutose de milho, açúcar, gorduras não saudáveis, aromatizantes artificiais e outros elementos produzidos por métodos de monocultura, nocivos ao solo”, conta.

As cenas foram iluminadas de forma a equilibrar as cores vivas dos alimentos e para trazer a sensação de ambientes ao ar livre. Para criar os cenários com água, foram utilizados géis de iluminação de teatro. As fotógrafas também desenvolveram uma paleta de cores que seduzisse o espectador para uma terra de comida onde a produção agrícola e o processamento de alimentos são extremos.

Durante a produção das fotografias, Barbara e Lindsay foram surpreendidas (“e não de um jeito positivo”) pelo cheiro forte e desagradável de certos alimentos e outros contratempos. “Na primeira vez que fotografamos, usamos picolés de várias cores. Só que eles derreteram e formaram uma enorme poça no chão. Uma sujeira!”

Além de encantar os espectadores com imagens riquíssimas, a dupla espera fazer com que as pessoas questionem nossa relação com a natureza. “Será que nós fomos longe demais com a habilidade tecnológica de controlar a natureza só para preencher as fantasias de progresso e prosperidade?“, perguntam.

“A Terra não é um coletivo de fontes separadas para exploração, e sim uma rede de sistemas em equilíbrio e harmonia. Se nós fazemos parte da natureza, nós somos o que comemos. Se destruirmos a natureza, destruiremos a nós mesmos.”

Embora façam criticas aos métodos de produção e de processamento de alimentos, Barbara e Lindsay amam comida. “Nós cultivamos, cozinhamos e compartilhamos comida. Somos a favor de comida fresca, não processada e cultivada localmente – porque é mais gostosa.”

Produtos Estilo Para Você

Mais Matérias