shutterstock_219075478

Nem tinto, nem branco

Conteudo Isobar

Antes preterido por connoisseurs, hoje o vinho rosé encanta os paladares mais exigentes com seus sabores frutados e coloração sedutora.

Pedir um vinho em qualquer lugar do mundo quase sempre vem seguido pergunta: “tinto ou branco?”. Mas por que não o rosé? Ele é uma ótima alternativa, que costuma apresentar qualidades dos tintos e brancos (tais como o corpo e a acidez, por exemplo). Além disso, é perfeito para acompanhar o verão, que vem chegando no Brasil.

Com a evolução das técnicas de produção e assemblage (mistura das uvas), os vinhos e espumantes rosados também passaram a marcar presença na lista de preferência dos sommeliers e apreciadores.
Eles são elaborados a partir da vinificação de uvas brancas e tintas, tais como Cabernet Sauvignon, Chardonnay, Merlot, Pinot Noir e Riesling. Depois da maceração das uvas, o mosto resultante é encaminhado para fermentação, que leva de 3 a 24 horas, dependendo do tipo de coloração, sabor e intensidade desejados.

O vinho rosé apresenta colorações que podem ir do alaranjado até tons de púrpura, passando por pérola, salmão, rubi e o próprio rosa. Tudo depende dos tipos de uva e do tempo de fermentação durante a produção.
Quando o critério é aroma, os rosados possuem características particulares, como aromas de frutas vermelhas (morango, cereja, amora e framboesa), flores e até especiarias. O sabor costuma ser bastante fresco, com taninos leves e teor de álcool moderado. E o ideal é consumir em temperaturas próximas a 12°C – ou de 5°C a 7°C, no caso de espumantes.

Na hora de harmonizar, o vinho rosé é bastante recomendado no acompanhamento de peixes (crus ou cozidos), frutos do mar, saladas, aves, queijos e até sobremesas, desde que não sejam muito doces. Porém, nada impede que esse tipo de vinho também harmonize muito bem com carnes vermelhas, tais como a de porco ou cordeiro.

A variedade disponível no mercado agrada os mais variados paladares e bolsos. O Moët Rosé Impérial (França) e o Chandon Brut Rosé (Brasil), por exemplo, são os espumantes perfeitos para acompanhar momentos festivos e comemorações. Já o Braccale rosado 2011 (Itália) e o Redoma rosado 2011 (Portugal) são ótimas companhias para um jantar com frutos do mar ou carnes leves.

Aproveite para deixar suas noites quentes mais refrescantes, saborosas e coloridas. Um brinde!

Mais Matérias