Crédito: Divulgação/ Disney Pixar

Banquete visual

Conteudo Isobar

Conheça cinco filmes que vão te conquistar pelo paladar.

Mesmo não estando entre as sete artes, a gastronomia passa longe de ser um mero coadjuvante da história humana. Guardadas as devidas proporções, podemos comparar o trabalho de um chef ao de um cineasta. Enquanto o primeiro desenvolve uma receita, separa cuidadosamente os ingredientes e determina as melhores técnicas e ferramentas para combiná-los, o segundo segue os mesmos passos com o roteiro, atores, figurinos, som, cenários, montagem e câmeras.

Podemos bem dizer que, quando o cinema encontra a gastronomia, o resultado geralmente é uma festa dos sentidos. E não estamos falando apenas da pipoca (por vezes, temperada com azeite trufado) que acompanha cada sessão.

Pensando no ato de comer como uma atividade transformadora do dia a dia, separamos cinco filmes que o cinéfilo bom de garfo não pode deixar de degustar.

Vatel: Um banquete ao rei

Já que falamos em cultura, por que não começar a lista com um verdadeiro artista do forno e fogão? O filme “Vatel: Um banquete ao rei” se baseia em uma história real e conta a história de François Vatel (Gérard Depardieu), célebre cozinheiro e inventor do creme de chantilly. Talentoso e extremamente ambicioso, ele organizou um banquete para 3.000 convidados VIPs, incluindo o rei Luis XIV, durante um fim de semana. A festa marcou a história com suas excentricidades culinárias e colocou Vatel entre os grandes nomes da gastronomia.

Julie e Julia

Pulando mais de quatro séculos de história, chegamos à era da internet. Julie Powell (Amy Adams) sonha em ser uma escritora, mas nunca publicou um livro. Ela se inspira em seu amor pela cozinha e seu ídolo Julia Child (Meryl Streep) para criar um blog, onde deverá reproduzir, em exatos 365 dias, todas as receitas da bíblia gastronômica “Mastering the Art of French Cooking” de sua musa. E são mais de 700. O filme faz um paralelo entre as histórias das duas mulheres, além de muitas situações divertidas, um pouco de drama e muita, mas muita manteiga.

Chocolate

Não há chocólatra que não babe com os bombons, docinhos e bebidas feitas com a delícia dos deuses e servidas na chocolateria de Vianne (Juliette Binoche). A misteriosa chef chocolatier chega com sua filha em uma pacata e tradicional cidade francesa durante a quaresma. As maravilhas que ela faz com o cacau despertam o interesse de alguns e o preconceito dos mais conservadores, que veem na tentação uma afronta contra os bons costumes. As fãs ardorosas de Johnny Depp podem se deleitar com a participação do ator como o cigano que se apaixona por Vianne.

Ratatouille

Como sobremesa, escolhemos não o chocolate, mas uma deliciosa animação, para assistir com a família toda. Em “Ratatouille”, seguimos Remy (Patton Oswalt), um ratinho com muita habilidade para combinar ingredientes e criar maravilhas na cozinha. Ele parte para Paris com o sonho de se tornar um chef. Mesmo depois de um banquete cinematográfico, o filme abre o apetite e nos ensina que um verdadeiro talento pode surgir de qualquer lugar.

Comer, Rezar, Amar

Quem nunca aproveitou uma viagem para degustar as delícias locais, conhecer um restaurante novo ou embarcar em novas experiências gustativas? No filme “Comer, Rezar, Amar”, inspirado no livro homônimo Elizabeth (Julia Roberts) larga marido, trabalho e amigos e parte em uma jornada de autoconhecimento por um ano. Liz abre o roteiro na Itália, fazendo uma homenagem à culinária e à arte do prazer mundano. Ela aprende gastronomia e italiano e, segundo a autora, engorda os 11 quilos mais felizes da sua vida. Mas não se preocupe: o filme é caloria zero.

Agora é só se aventurar. Luzes, câmera e… Bon appétit!

Mais Matérias