NOVOS-helenas

As Helenas

Conteudo Isobar

Saiba quem são as duas mulheres que entraram para o rol dos melhores chefs do mundo.

Uma delas é brasileira. A outra, espanhola. Ambas nutrem o amor pela gastronomia e comandam restaurantes de prestígio. A primeira aguça o paladar com ingredientes tipicamente brasileiros, em pratos completamente reinventados. A segunda faz o mesmo, mas tem como matéria-prima o melhor da cozinha basca. O que elas têm em comum? Além de se chamarem pelo mesmo nome, são as únicas mulheres a figurar na lista dos 50 Melhores Restaurantes do Mundo, organizada pela revista britânica “Restaurant”.

Tradição basca

O talento para a gastronomia está impresso em seu DNA. Sua avó era chef e seu pai é o precursor da cozinha contemporânea espanhola. Elena Arzak representa a quarta geração de cozinheiros da família e junto a Juan Mari Arzak, seu pai, comanda o restaurante que leva o sobrenome de ambos. A casa, localizada em San Sebastián, existe desde 1897 e ocupou o 8º lugar da renomada  lista dos 50 Melhores Restaurantes do Mundo.

Pai e filha se utilizam dos melhores ingredientes da cozinha basca para apresentar pratos completamente originais, que seguem a linha da cozinha científica e moderna. O Arzak foi o primeiro restaurante especializado em gastronomia basca a ganhar três estrelas no Guia Michelin, em 1989. Na lista dos 50 Melhores Restaurantes do Mundo, ele figura há cinco anos entre os dez principais.

Revisitando ingredientes brasileiros

A gaúcha Helena Rizzo tem motivos de sobra para comemorar. Em 2013, cravou seu nome na lista pela 1º vez, mais precisamente na 46ª posição. Junto ao marido, o catalão Daniel Redondo, ela comanda o Maní, que faz um mix entre as cozinhas brasileira e europeia. Em 2012, a chef bateu na trave, ocupando 51º lugar no ranking.

O restaurante, cujo nome remete ao da deusa indígena da mandioca,  transborda criatividade em seus pratos. No cardápio, ingredientes brasileiros aparecem de forma totalmente inusitada. Um exemplo é o Ovo perfecto, uma das entradas. O alimento é cozido em baixa temperatura, por 2h30, e servido com espuma de pupunha. Outro é o peixe do dia ao tucupi, assentado sobre banana-da-terra e coberto por um mix crocante.

Criado há sete anos, o restaurante está localizado na Rua Joaquim Antunes, no Jardim Paulistano, na capital paulista.

Legenda da foto de abertura: À esquerda, Helena Rizzo; à direita, Elena Arzak | Crédito: Divulgação

Mais Matérias