Em 1957, de regresso ao Rio de Janeiro, João Gilberto havia desenvolvido ritmo original

Verdadeira Bossa Nova

Conteudo Isobar

Lenda viva da música, João Gilberto celebra 85 anos

Quando tinha por volta de 26 anos, em 1957, João Gilberto desembarcou no Rio de Janeiro trazendo consigo a nova linguagem da música brasileira. O ritmo original desenvolvido por ele durante os dois anos anteriores, conforme explica a pesquisadora Edinha Diniz, daria novo nome ao samba moderno: Bossa Nova.

Hoje, aos 85, o compositor de Juazeiro, na Bahia, é uma das grandes lendas vivas da cultura nacional. Eleito pela revista Rolling Stones Brasil o segundo maior artista brasileiro de todos os tempos, perdendo apenas para Tom Jobim, João Gilberto foi responsável por divulgar a música brasileira pelo mundo, sendo um dos maiores influenciadores do jazz norte-americano no século 20.

A força da voz suave acompanhada apenas do violão foi canalizada, pela primeira vez, na canção Chega de Saudade, composta por Jobim e Vinícius de Moraes. Lançado em LP, em 1959, o disco Chega de Saudade, o primeiro de João Gilberto, foi mantido no catálogo das lojas por mais de três décadas.

Após atingir em cheio toda uma nova geração de jovens músicos brasileiros, artistas internacionais do jazz identificaram João Gilberto como fenômeno. Os discos dele passaram a ser levados embora por musicistas norte-americanos em turnê pelo país. Chega de Saudade foi lançado nos Estados Unidos, em 1961, sob o nome Brazil’s Brilliant João Gilberto.

BOSSA NOVA

O primeiro trabalho de João Gilberto gravado nos Estados Unidos, juntamente com o saxofonista Stan Getz, veio a público em 1964 e acabou aclamado como “Bossa Nova verdadeira”. O disco, intitulado Getz/Gilberto, dividiu o topo das paradas de sucesso com (nada mais nada menos que) os Beatles por 96 semanas.

O reconhecimento alcançado por João Gilberto abriu as portas da música nacional a outro países, permitindo que o compositor residisse no exterior por 17 anos. A Bossa Nova, por outro lado, firmou-se como respeitado idioma musical brasileiro.

A emblemática canção Garota de Ipanema, também de autoria de Jobim e Moraes, garantiu a João Gilberto o posto de best-seller por anos, em versão gravada com Getz e Jobim (ao piano) e interpretada por Astrud Gilberto, então esposa do cantor baiano.

João Gilberto concorreu três vezes ao Grammy como melhor cantor de jazz: com Getz/Gilberto (1964); com Amoroso (1977); e com Live in Montreaux (1988). João Voz e Violão levou a estatueta em 2001.

Atualmente uma das personalidades artísticas mais originais e um dos músicos contemporâneos mais influentes do mundo, João Gilberto reside no Rio de Janeiro.

Produtos Estilo Para Você

Mais Matérias