O artista faz questão de se apresentar no Brasil

Uma aula de tapping

Conteudo Isobar

Guitarrista do jazz moderno, Stanley Jordan faz 57 anos

Antes de conhecer a guitarra, Stanley Jordan estudou piano, com apenas 6 anos de idade. A carreira musical iniciada muito cedo o levou a ser um dos maiores instrumentistas do jazz moderno. Hoje, aos 57, Jordan tem consolidadas contribuições significativas no gênero. Talvez a principal delas seja o tapping, uma maneira de tocar as cordas que se assemelha à digitação no piano.

Peculiarmente, o guitarrista nascido em Illinois, nos Estados Unidos, começou atraindo notoriedade por tocar nas ruas de cidades como Nova York e Filadélfia. Em 1985, gravou o primeiro disco, Magic Touch, amparado pelo lendário selo Blue Note Records. O trabalho, além de resultar em indicação ao Grammy, manteve Jordan no primeiro lugar do elenco de musicistas de jazz da revista Billboard por quase 360 dias.

Entre as canções mais marcantes de Magic Touch, está The Lady In My Life, de autoria do rei do pop, Michael Jackson. A faixa é tida como um divisor de águas, momento em que se firmava o padrão definitivo do jazz moderno.

No início da década de 1990, Jordan lançaria o disco Cornucopia: outra reunião de canções extremamente aplaudidas e igualmente indicadas ao Grammy. O guitarrista mostrava ali que não cessaria de evoluir na música. Já pela gravadora Arista, ele viria a público com Bolero, em 1994, álbum que contém versão de extremo groove de Bolero de Ravel.

JAZZ E BOSSA NOVA

Em turnês pelo Brasil, Jordan costuma tocar com músicos brasileiros de grande calibre. O entrosamento mágico alcançado com o baterista Ivan “Mamão” Conti e com o baixista Dudu Lima permitiu ao norte-americano a interpretação de clássicos da música popular brasileira e da bossa nova. O trio de alta qualidade sonora já realizou mais de 40 shows no país.

Stanley Jordan levou sua técnica apurada a seis continentes diferentes, apresentado-se em grandes festivais, como o Kool Jazz Festival, o Concord Jazz Festival e o Festival Internacional de Jazz de Montreaux.

Fora toda a habilidade junto à guitarra, Stanley Jordan é bacharel em composição de música digital pela renomada Princeton University, instituição fundada em 1746, na cidade de Nova Jersey.

HOLLYWOOD

Em 1987, Jordan apareceu no filme Blind Date, estrelado por Bruce Willis e Kim Basinger e dirigido por Blake Edwards. Anos mais tarde, o guitarrista seria responsável por elaborar a trilha sonora do curta-metragem Rosa Vermelha (1995).

https://youtu.be/ZMcyZNyzlWI

Jordan tem se apresentado em eventos do Grammy e em programas de televisão, os famosos Talk Shows, desde meados dos anos 1980. O musicista já foi recebido pelos apresentadores Johnny Carson e David Letterman.

Mais Matérias