shutterstock_106394726

Ballet Chinês

Conteudo Isobar

Praticada há milênios, a técnica chinesa do Tai Chi Chuan é uma forma de meditar em movimento

Tai Chi significa, literalmente, “supremo” em chinês, e serviu de inspiração para uma prática milenar criada na China e passada de geração em geração. O Tai Chi Chuan busca aliar o bem-estar do corpo e da mente, incentivando a evolução do indivíduo em direção ao ilimitado.

Após séculos de prática familiar, o Tai Chi se popularizou somente a partir do século XX, sendo difundido como uma prática externa, de movimentos vagarosos –  não mais embasados no desenvolvimento mental –, e ficou conhecido como Tai Chi Chuan ou Ballet Chinês.

No Brasil, a Sociedade Brasileira de Tai Chi Chuan (SBTCC) é uma das principais responsáveis por disseminar essa cultura, oferecendo aulas, cursos e palestras em diversas regiões do país. Segundo a diretora do SBTCC, Maria Angela Soci, “o Tai Chi Chuan, por seu método de aprendizado suave e vagaroso, é uma atividade que pode ser praticada por pessoas de todas as idades, sem restrições”.

Em sua origem, por integrar os poderes do corpo e da mente, o Tai Chi tornou-se uma das mais poderosas artes marciais, e, com isso, envolveu-se em misticismo e religiosidade, caminhando para uma direção muito diferente das outras técnicas de luta. “É uma Arte Marcial Chinesa utilizada atualmente como um Sistema Integral de Saúde”, afirma Maria Angela.

Viajando pelo tempo e pelo espaço, a técnica começou a ganhar adeptos no Brasil recentemente, a partir de 1978. “O professor Roque Enrique Severino, diretor da SBTCC, introduziu a prática em São Paulo, desenvolvendo cursos de formação de instrutores e regulares desde então. Contemporaneamente, o Mestre Liu Pai Lin também chegava ao país e duas escolas se formaram”.

Fundamental para relaxar e conquistar o equilíbrio e tranquilidade em meio à correria do dia a dia, o Tai Chi encoraja um crescimento individual por meio de um modo de vida mais “natural e moderado”, com base na teoria dos opostos Yin e Yang – o poder de repouso (negativo) e o de ação (positivo) – respectivamente.

“Um dos benefícios do Tai Chi Chuan é a reestruturação física com fortalecimento geral, especialmente por ser uma atividade de baixo impacto”, afirma Maria Angela. “A prática fortalece membros inferiores, alonga e equilibra o funcionamento de todos os sistemas orgânicos.” Além disso, “acalma a mente, oferece sentido de centro e equilíbrio emocional”, conclui.

Por oferecer inúmeros benefícios à saúde, a prática é cada vez mais procurada por brasileiros em diversas regiões. “Ao longo dos anos, o Tai Chi Chuan se difundiu grandemente em nosso País e atualmente é indicado por médicos, fisioterapeutas, psicólogos e educadores físicos como sistema de saúde preventivo e auxiliar em inúmeras enfermidades”, conta a especialista.

No site da Sociedade Brasileira de Tai Chi Chuan, é possível conhecer mais sobre a história do Ballet Chinês e ainda conferir a agenda de cursos em todo o Brasil. “Para quem quiser começar, basta ter persistência e um pouco de paciência para superar limites”, avisa Soci. “Depois, ao longo da prática, se experimenta uma alegria muito grande após cada aula.”

Mais Matérias