Crédito: Acervo Fundação Athos Bulcão.

Azulejos urbanos

Conteudo Isobar

Pioneiro na arte urbana, o  multi-artista Athos Bulcão foi responsável por implantar novas formas e dar colorido especial ao cinza das cidades.

Nascido no Catete, no Rio de Janeiro, em 1918 e criado em casa em Teresópolis, foi em Brasília que o artista Athos Bulcão encontrou o seu lugar. Suas obras dão vida e um colorido especial à famosa arquitetura da cidade, sendo facilmente reconhecidas em cartões-postais como o Itamaraty, Teatro Nacional, a Capela do Palácio da Alvorada, Brasília Palace Hotel e Congresso Nacional.

Athos Bulcão, que foi amigo de alguns dos mais importantes artistas modernos, chegou até as artes plásticas graças a uma série de acidentais e providenciais lances do acaso. Aos 21 anos foi apresentado à Cândido Portinari, com quem aprendeu aperfeiçoar suas formas e cores. E, foi trabalhando como assistente do artista na execução mural de São Francisco de Assis, na Pampulha, em Belo Horizonte, que Bulcão conheceu o arquiteto Oscar Niemeyer, que, a partir desse período, tornaria seu grande amigo e parceiro de trabalho.

Em 1957, a convite de Niemeyer, o artista mudou-se para Brasília e de lá nunca mais saiu. E, assim como o amigo-arquiteto, Athos Bulcão imprimiu sua marca na história da capital brasileira. Integrando arte com arquitetura, as famosas instalações de grandes painéis, relevos e divisórias compostos, em sua grande maioria, por azulejos, ajudaram a compor a paisagem urbana da cidade.

Alguns consideram Bulcão um precursor da arte urbana, pois seus trabalhos artísticos não residem em museus e galerias. Suas obras encontram-se espalhadas por edifícios públicos, praças, escolas e prédios residenciais. E, além de Brasília, as intervenções urbanas do artista podem ser encontrados nas cidades de São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Salvador, e em países como Argélia, França e Itália.

Em 1992 foi criada a Fundação Athos Bulcão, com missão de preservar e difundir a obra do artista. Em junho deste ano, foi inaugurada a exposição “Azulejos em Brasília, azulejos em Lisboa – Athos Bulcão e a tradição da azulejaria barroca”, no Museu Nacional do Azulejo, como parte das comemorações do Ano Brasil Portugal Agora 2012.2013.

Da próxima vez que estiver caminhando por algumas dessas cidades, atente-se! É possível se deparar, a qualquer momento, com uma obra de um artista tão importante para a história da arquitetura quanto para a arte urbana do país.

Mais Matérias